Arquivo de Novembro, 2012

Superstições – As bruxas III

Posted in mitologia on 2012/11/29 by terrasencantadas

“Diz-se que as bruxas andam em coiro (nuas) e transformam-se em figuras de vários animais. Entram pela fechadura de uma adega ou de uma casa. Nas adegas bebem vinho. Uma vez foram as bruxas a uma adega, de noite, e depois de beberem deixaram o vinho a deitar fora, e uma disse: “Ai, Jesus! Que deixaste o vinho a botar fora!” Outra respondeu: “Ai dixeste Laru? Imos nós e ficas tu.”

Não podem dizer Jesus, dizem Laru. A outra enganara-se.

Untam-se num caco e depois é que se metamorfoseiam em animais. É o diabo que as ajuda.”

Etnografia Portuguesa; José Leite de Vasconcelos; Vol VII, p. 112

Anúncios

Superstições – O maio

Posted in mitologia on 2012/11/27 by terrasencantadas

Em Arcos de Valdevez e em outras regiões do país, para afastar a fome, punha-se à janela um ramo de flores de giesta, sozinhas ou combinadas com outras flores. Chamavam a estes ramos de flores o maio.

Em Durrães, para impedir que as bruxas entrassem em casa, enfiavam-se giestas amarelas e brancas no buraco das fechaduras da porta.

Superstições – Bruxa

Posted in mitologia on 2012/11/25 by terrasencantadas

 

No Alentejo acreditava-se que quando uma mulher se recusava repetidamente a beijar crianças o fazia por ser bruxa.

Superstições – Borboletas

Posted in mitologia on 2012/11/23 by terrasencantadas

Em Sabrosa dizia-se que, quando uma borboleta entrava numa casa, era sinal de boas notícias, mas se a borboleta fosse preta era uma alma do Purgatório a pedir que rezassem por ela.

Superstições – Curandeiros

Posted in mitologia on 2012/11/21 by terrasencantadas

Quando um casal tem sete filhos consecutivos do mesmo sexo um deles torna-se lobisomem ou curandeiro.

Em Moncorvo dizia-se que os curandeiros tinham uma cruz no céu-da-boca.

Superstições – O arco-íris II

Posted in mitologia on 2012/11/19 by terrasencantadas

Em Elvas acreditava-se que o arco-íris era a Arca da Aliança e enquanto ela aparecer o mundo não terminará.

Superstições – Folha de oliveira

Posted in mitologia on 2012/11/17 by terrasencantadas

Quando se vai à igreja e se tem um ferimento deve cortar-se uma folha de oliveira, colocá-la na pia da água-benta e deixá-la lá, para a ferida não infectar.